Dados do Setor

Dados Estatísticos do Setor

          O macrossetor da construção representou 18,4%* do PIB Nacional em 2004 (cerca de R$ 287* bilhões em 2004), é o maior empregador do setor industrial,  e responde por cerca de 68% do investimento bruto brasileiro; é responsável por cerca de 12* milhões de empregos na economia e participa de pouco mais de 14*% do total de salários pagos na economia brasileira. Isso representa que cada 100 empregos diretos, são gerados 285 empregos indiretos e induzidos no país (Fonte: FGV – Fundação Getúlio Vargas / CBIC – Câmara Brasileira da Indústria da Construção / Construbusiness);
         Baseado no fato que, o construbusiness é um dos mais importantes setores da atividade econômica no Brasil, expressando uma das mais complexas e extensas cadeias de produção, englobando cinco subsetores: materiais de construção, bens de capital para a construção, edificações, construção pesada e serviços diretos (atividades imobiliárias, serviços técnicos de construção e atividades de manutenção de imóveis), movendo literalmente, para frente e para trás, tal qual uma locomotiva, a economia nacional;
         Dessa forma, a contribuição do construbusiness pode ser avaliada pelo efeito multiplicador que produz, ao envolver nessa relação desde a produção e comercialização do material específico até a ampla gama de serviços que envolvem o processo de construção, onde a sua principal característica é o fato de transformar cada projeto de construção, no canteiro de obras, em um processo de encadeamento de atividades produtivas que, no conjunto das atividades no setor, transforma-o numa das mais poderosas alavancas de desenvolvimento sustentado do País;
         O setor em Santa Catarina é um dos grandes produtores de materiais de construção do Brasil, gerando receitas e contribuindo sobremaneira com o incremento da cadeia produtiva em todos os setores;
* Projeção 2004  FGV/CBIC

Segundo pesquisa realizada pela Fundação João Pinheiro a pedido do Ministério das Cidades do Governo Federal sobre o Déficit Habitacional no Brasil, as estimativas de déficit habitacional urbano em todo Estado de Santa Catarina são de cerca de 143 mil moradias (ano de 2000), sendo 112 mil nas áreas urbanas e 31 mil na área rural;


PESQUISA DA FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO À PEDIDO DO MINISTÉRIO DAS CIDADES DO GOVERNO FEDERAL:

72 a 80 % Materiais fabricados chegam aos consumidores pelas Revendas (Auto Construção)
12 % atraves venda direta

CIMENTO
80 % Distribuído pelas Revendas (sendo 75% destas pelos proprios proprietarios)
16 % Ind. Construtoras

Comércio através da Anamaco representa 4% PIB com 105.000 lojas das quais 75% administrados
pela família.
Geração de mais de dois milhões de empregos

DADOS ESTATISTICOS

RAIO X DO VAREJO (Fonte revista Anamaco agosto/08
PERFIL DAS LOJAS
78 % até 1.000 m2
14%  de 1.000 até 9000m2
7% não sabem
1% mais de 9.000 m2

PERFIL POR Nº DE FUNCIONÁRIOS
53 %  .........até 10 funcionários
35%   .........de 11 à 50 func.
4%  ............de 51 à 100 func.
7%..............mais de 100 func.
1% .............???

ITENS COMERCIALIZADOS
63% até 5000 itens
20% de 5000 a 14.000 itens
10% mais de 14.000 itens
8% não souberam responder

POR NÚMERO DE LOJAS
B(Pequenos e médios Lojistas)

78 %  Possui uma só loja
22 %  possui 2 ou mais Lojas

Sabemos que 77% dos produtos do nosso setor são vendidos para o que chamamos de “consumidor formiga”. É ele que alimenta a construção “autogerida” no nosso País, que é aquela em que o próprio consumidor compra os materiais básicos, contrata o pedreiro e supervisiona o serviço. Cada vez mais, o consumidor esta valorizando a casa com o uso de elementos de decoração como as tintas e as cerâmicas.

 

Clique para Voltar
Rua Lauro Zimmermann Jr, nº 60 - Bairro Costa e Silva - Joinville/SC
(47) 3435 0660 - acomac@acomacjoinville.com.br
 
© Acomac Joinville - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Druidas